Arquivo da tag: universidades

Estudantes internacionais no Reino Unido em números

O Reino Unido tem se tornado cada vez mais um destino atrativo para estudantes que querem continuar sua educação em outro país. E não é só no Brasil que essa febre está pegando. As universidades britânicas têm recebido estudantes de uma grande variadade de países em diversos cursos.

O site da UKCISA lançou uma pesquisa no ano passado que mostra, em números, de quais países vêm os estudantes internacionais que desembarcam na Grã-Bretanha, onde estudam e quais cursos são seus preferidos.

A China é o país que mais manda estudantes para o Reino Unido.

A China é o país que mais manda estudantes para o Reino Unido.
Foto: Roving I via Flickr

No topo da lista de países que mais mandam estudantes para o Reino Unido ficou a China, com cerca de um quarto dos estudantes internacionais vindos de lá. Ex-colônia britânica, a Índia ficou com o segundo lugar, seguida pela africana Nigéria. Os Estados Unidos também marcou presença no quarto lugar, com a Alemanha fechando o top 5 das nacionalidades mais presentes em universidades britânicas.

O Brasil não figurou no top 20, porém estima-se que em 2012 haviam cerca de 1.340 estudantes brasileiros no Reino Unido.

Admnistração é o curso mais escolhido por estudantes estrangeiros.

Admnistração é o curso mais escolhido por estudantes estrangeiros.
Foto: LSE in Pictures via Flickr

Entre os cursos preferidos por estudantes estrangeiros, Adminstração e Business é o mais escolhido, sendo que cerca de 36% dos estudantes matriculados nesse curso são de outros países. Em seguida, vem cursos de Engenharia e Tecnologia, com 32% de seus alunos sendo estrangeiros. Cursos de humanas e artes também são populares. O curso de Estudos Sociais é o terceiro que mais recebe estudantes de fora, seguido por Design e Línguas.

Universidade de Manchester: a mais cosmopolita do Reino Unido.  Foto: ropiku2003 via Flickr

Universidade de Manchester: a mais cosmopolita do Reino Unido.
Foto: ropiku2003 via Flickr

A última parte da pesquisa relata quais são as universidades britâncias que mais recebem estudantes estrangeiros. A Universidade de Manchester foi considerada a mais cosmopolita do país, com cerca de 11.235 estudantes internacionais matriculados. Em segundo ficou a University College of London, confirmando a diversidade da capital londrina, com cerca de 40% do seu corpo dicente sendo formado por estudantes internacionais. Universidades do interior da Grã-Betanha fecharam o Top 5, com a Universidade de Nottingham, a Universidade de Edinburgh e a Universidade de Warwick. Essas tem quase 9.000 estudantes estrangeiros cada.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Estudar em Oxford ou Cambridge: um sonho impossível?

Como vimos no ínicio dessa semana, as universidades de Oxford e Cambridge são grandes potências acadêmicas no Reino Unido, sendo consideradas especialistas em várias áreas de estudo. Para nós, brasileiros, sair do Brasil para estudar pode parecer complicado o suficiente, mas será que estudar em duas das melhores universidades do mundo é um sonho impossível?

Escudos das universidades de Oxford e Cambridge. Fonte: The Happy Rower via Flickr.

Escudos das universidades de Oxford e Cambridge. Fonte: The Happy Rower via Flickr.

Universidade de Oxford

Se fazer graduação na Universidade de Oxford é o seu sonho, o ensino médio brasileiro não será suficiente. A universidade aconselha que alunos brasileiros façam os exames do sistema de educação britânico (A-Levels, International Baccalaureate) ou do sistema americano. As notas a serem obtidas dependem do curso. Em alguns casos, a universidade também aceita alunos que tenham feito um ano de graduação no Brasil, porém as notas devem ser impecáveis.

A Universidade de Oxford estima que existam cerca de 30 estudantes brasileiros matriculados em seus cursos de mestrados e doutorado. A universidade conta também com um programa de estudos focado no Brasil, que inclui tópicos sobre as relações internacionais brasileiras; Política Comparativa; Língua e Cultura, e Estudos do Meio Ambiente.

Os estudantes brasileiros interessados em fazer mestrado em Oxford deverão ter terminado uma graduação com notas excelentes e ter tirado nota mínima de 7.0 ou 7.5 (dependendo do curso escolhido) no IELTS. Para quem quiser fazer doutorado, a universidade requer que o aluno tenha terminado um mestrado antes de aplicar.

Quanto aos custos, se prepare para desembolsar uma boa grana para estudar numa das melhores universidade do mundo. Os cursos de graduação inciando no ano de 2014 custam entre £16.545 e £29.225 por ano para alunos internacionais. Agora eu tenho duas notícias para os alunos de graduação, uma boa e uma ruim: a boa é que a Oxford oferece bolsa integral para alunos internacionais, e a má é que ela é extremamente concorrida, como é de se imaginar. Os estudantes de mestrado e de doutorado já têm um pouco mais de sorte, existem várias opções de bolsas na universidade de Oxford para eles.

Mais informações sobre a Universidade de Oxford aqui.

Universidade de Cambridge

No ano letivo iniciado em 2012, a Universidade de Cambridge recebeu 23 aplicações de estudantes brasileiros. Dessas, apenas 4 foram aceitas. E não é por acaso. Para fazer graduação em Cambridge, assim como em Oxford, é recomendado que estudantes brasileiros passem pelos exames britânicos (A-Levels, International Baccalaureate) com notas mínimas dependendo de cada curso. Em alguns casos, alunos que já têm um ano de graduação no Brasil são aceitos, mas sempre deve-se contatar a universidade antes de aplicar. O inglês também deve ser afiadíssimo, com nota mínima de 7.5 no IELTS, tendo tirado no mínimo 7.0 em cada habilidade.

Mesmo assim, além dos 4 estudantes de graduação brasileiros, a Universidade de Cambridge possui 39 mestrandos e doutorando vindos do Brasil. Para entrar para essa estatística, o aluno brasileiro deve desembolsar entre £13.662 e £33.069 por ano, sendo os cursos mais caros o de Medicina e Veterinária. As opções de bolsas para graduandos internacionais em Cambridge são bem mais limitadas do que em Oxford. Para brasileiros, não há bolsas de estudos disponíveis.

Para os interessados em mestrado em Cambridge, é exigido que o aluno tenha completado uma graduação com média entre 8 e 10 (eles ressaltam, porém, que a média mínima dependerá da universidade cursada no Brasil). O nível de inglês exigido varia de acordo com o curso, mas não espere nada menor que um 7.0 no IELTS. Quanto a bolsas de estudos, a universidade oferece algumas opções que podem ser encontradas aqui.

Para mais informações sobre a Universidade de Cambridge, veja aqui.

7 Comentários

Arquivado em Uncategorized

As melhores universidades por área

Um dos mais conceituados rankings de universidades do mundo, publicou, na semana passada, a sua lista para 2013. Você pode conferir a lista na íntegra no site da QS. Nós vamos mostrar aqui, porém, quais são as melhores universidades por área de estudo para que você tenha uma noção de quais são as especialistas no Reino Unido:

oxford

A Universidade de Oxford foi eleita a melhor universidade do mundo.
Fonte: Jade Higman via Flickr

 

Artes e Humanidades

Filosofia – Universidade de Oxford

Línguas Modernas – Universidade de Oxford

Geografia – Universidade de Oxford

História – Universidade de Cambridge

Linguistica – Universidade de Cambridge

Ingles e Literatura – Universidade de Oxford

 

Engenharia e Tecnologia

Ciências da Computação e Sistema de Informações – Universidade de Oxford

Engenharia Química – Imperial College of London

Engenharia Civil e Estrutural – Imperial College of London

Engenharia Elétrica – Universidade de Cambridge

Engenharia Mecânica e Aeronáutica – Universidade de Cambridge

A Imperial College London se mostrou uma especialista em engenharias. Fonte: andyatk via Flickr.

A Imperial College London se mostrou uma especialista em engenharias.
Fonte: andyatk via Flickr.

Ciências da Vida e Medicina

Medicina – Universidade de Oxford

Ciências Biológicas – Universidade de Cambridge

Psicologia – Universidade de Oxford

Farmácia e farmacologia –Universidade de Oxford

Agricultura – Universidade de Reading

A Universidade de Reading é a melhor em Agricultura.

A Universidade de Reading é a melhor em Agricultura.
Fonte: portemolitor via Flickr

 

Ciências Naturais

Física e Astronomia – Universidade de Cambridge

Matemática – Universidade de Cambridge

Ciências do Ambiente – Universidade de Oxford

Ciências Marinhas e da Terra – Universidade de Cambridge

Química – Universidade de Cambridge

Ciências de Material – Universidade de Cambridge

A Universidade de Cambridge se mostrou a melhos para cursos de Ciências Naturais. Fonte: allaboutuni2307 via Flickr

A Universidade de Cambridge se mostrou a melhor para cursos de Ciências Naturais.
Fonte: allaboutuni2307 via Flickr

Ciências Sociais

Estatística – Imperial College of London

Sociologia – Universidade de Oxford

Estudos em Política Internacional – London School of Economics

Direito – Universidade de Cambridge

Economia – London School of Economics

Contabilidade – London School of Economics

Comunicação – Universidade de Westminster

Educação – Universidade de Cambridge

A Universidade de Westminster (nossa uni, por sinal!) é a melhor em cursos de comunicação. Fonte: APIstudyabroad via Flickr

A Universidade de Westminster é a melhor em cursos de comunicação. Não por acaso, as criadoras desse blog estudam lá!
Fonte: APIstudyabroad via Flickr

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

20 dicas para o seu Personal Statement

Com a deadline do UCAS se aproximando no dia 15 de janeiro do ano que vem, você já deve ter começado a pensar na sua carta de admissão, certo? Esta carta, chamada de Personal Statement pelo UCAS, vai ser a melhor forma das suas universidades te conhecerem além do seu desempenho acadêmico e histórico de emprego.

No nosso guia, você pode encontrar algumas informações básicas, mas agora nós vamos dar 20 dicas para não ter erro na hora de escrever a sua carta de admissão. Essas dicas foram elaboradas com base em artigos da Which? Magazine e um pouco de experiência própria também.

Dica nº1: Como fazer sua carta de admissão chamar a atenção das universidades?

A primeira coisa a se ter em mente é que as universidades recebem milhares de aplicações todos os anos, portanto eles vão ler de tudo nas cartas de admissão. Assim, o desafio é fazer a sua carta ser lembrada e ter um algo mais em relação a maioria. Porém não adianta mentir ou exagerar, as pessoas que lêem essas cartas estão acostumadas a fazê-lo e percebem de cara quando estão sendo enganadas.

A primeira dica então é: seja você mesmo e saiba como apresentar os seus melhores atributos. Este vídeo, em inglês, mostra algumas dicas para escrever uma boa carta de admissão, de acordo com as próprias universidades:

Dica nº 2: Comece com uma frase de forte e marcante.

O início da sua carta de admissão provavelmente definirá a forma como o tutor encarará o resto da carta. Não inicie com clichês como “Eu sempre sonhei em estudar tal curso…”, pois a maioria dos estudantes vai fazer o mesmo. Comece com uma frase que seja a sua cara e que demonstre o que está por vir nos próximos parágrafos.

Dica nº3: Faça com que a leitura da sua carta seja agrádavel.

Não há nada mais desencorajador do que uma carta sem estrutura, com parágrafos longos e sem uma ordem específica. Conteúdo é importante, mas não adianta ter grandes experiências de vida e ótimo desempenho acadêmico, se tudo isso for apresentado de uma forma desorganizada. Seja meticuloso, leia e releia a sua carta de admissão, procure erros ortográficos, verifique se os parágrafos estão em uma ordem interessante e com comprimento ideal (4 ou 5 frases já é o bastante).

Dica nº4: Não só diga algo sobre você, mas prove.

Você pode dizer que você é um ótimo aluno, que se interessa por tais assuntos e que quer muito seguir uma carreira em uma determinada área. Mas tudo isso terá pouco valor se você não provar o que está dizendo. Tente usar exemplos para o máximo de coisas que puder. Use experiências de vida, hobbies, habilidades ou até prêmios que comprovem as suas afirmações e impressionem o tutor.

admission

Fonte: Devon Elizabeth Barnett via Flickr

 

Dica nº5: Demonstre interesse na área escolhida.

Por que você escolheu essa área? Mostre ao seu tutor que a sua decisão é acertada e que você se baseou nos seus interesses e experiências antes de tomá-la. Vale a pena gastar parta da carta falando sobre a área escolhida. Além disso, se você está aplicando para cursos muito diferentes entre si ou diferentes do que você fez no Brasil, justifique a mudança e mostre que você sabe o que está fazendo.

Dica nº6: Não fuja do assunto.

Não se esqueça de que, ao ler a sua carta, o tutor quer saber acima de tudo: “Por que nós devemos lhe dar um lugar na nossa universidade?”. Assim, certifique-se de que tudo o que você está dizendo responda a essa pergunta e não fuja do assunto.

Dica nº 7: Não foque somente no desempenho acadêmico.

Algo que realmente impressiona os tutores são atividades extracurriculares e hobbies ou interesses relevantes para a área para a qual se está aplicando. Afinal, a escola e a universidade são coisas pelas quais todo mundo passa, mas o seu esforço para ir além do que lhe é ensinado em sala de aula pode lhe dar pontos valiosos na carta de admissão.

Dica nº7: Siga o ABC: Ação, Benefício e Consequência para o curso.

Ou seja, ao falar sobre algo que você conquistou ou já fez, fale também sobre como isso te beneficiou como pessoa e/ou aluno, e como isso é relevante para os cursos escolhidos.

Dica nº8: Cuidado com citações!

Algumas citações podem até dar um valor a mais à sua carta, mas tome muito cuidado! Primeiramente, não use citações de pessoas muito famosas como Einstein, Muhammed Ali ou Marthin Luther King. Sim, eles tinham ideias maravilhosas e já disseram coisas muito interessantes. Mas não só você pensa assim, como a maioria dos estudantes que aplicarão para as universidades. Segundo, tenha certeza de que a citação precisa ser feita. Se não, é melhor explicar com as suas próprias palavras.

einstein

Einstein: um gênio. Segundo você e a maioria dos outros estudantes.
Fonte: drussoart via Flickr

Dica nº9: Entusiasmo!

Normalmente, a pessoa que vai ler a sua carta será um professor do departamento específico do curso que você escolheu. Então, lembre-se de uma coisa: vocês já te[êm uma coisa em comum, a paixão pelo curso! Explore isso demonstrando entusiasmo sobre a área escolhida e deixe transparecer o quanto você deseja para se aprofundar nela.

Dica nº10: não liste seus interesses e experiências.

Imagine uma carta de admissão com essa frase: “Os meus livros preferidos são 1984, Harry Potter, A Era dos Extremos, O Retrato de Dorian Gray…”. Ao terminar de ler a frase, o tutor já caiu no sono. Não liste as suas experiências ou seus hobbies. Fale sobre cada um (que sejam revelantes, é claro) e não mate o tutor de tédio.

Dica nº11: A graduação deve ser uma experiência recíproca.

Você já falou o quanto se interessa pela área e como você quer se aprofundar mais nela. Mas o que você espera da universidade? Essa é uma parte normalmente esquecida pelos estudantes. As universidades esperam que os estudantes não sejam apenas passivos no aprendizado, mas também ativos em aproveitar o máximo o que a graduação pode oferecer. Assim, o que você espera desses 3 anos de graduação?

Dica nº 12: Cuidado com o vocabulário.

Algumas vezes, pelo inglês não ser a nossa primeira língua, nós não sabemos exatamente quais palavras são apropriadas para a carta de admissão ou quais são rebuscadas demais. Afinal, se você usar palavras que não usaria no dia-a-dia, o tutor perceberá que você está “trying too hard”, como dizem por aqui. Tome cuidado com isso, procure no dicionário as palavras que você não tem certeza se deveriam ser usadas. Quer outra dica preciosíssima, aqui entre nós? Existe uma ferramente online chamada Thesaurus que lhe dá sinônimos de uma certa palavra em inglês, alguns mais requintados, outros mais comuns. Agora ficou fácil, vai!

Dica nº 13: Não vale a pena plagiar.

A razão é simples: O UCAS passa todas as cartas de admissão por um software que detecta se um trecho da sua carta foi “roubado” de outro lugar. Assim, se você não quer ter sua aplicação cancelada, não copie trechos de outras cartas ou de artigos, livros, etc.

Dica nº 15: Ser ou não ser engraçado? Eis a questão.

Minha opinião pessoal sobre essa questão é: não tente ser engraçado na sua carta de admissão. Algumas pessoas gostam de adicionar um toque de senso de humor às suas cartas, mas você nunca sabe qual será o humor da pessoa que vai ler a sua carta ou até mesmo se ela está um dia bom ou não. Vai saber, né? Portanto, se for usar senso de humor na sua carta, tome cuidado! E não diga que eu não avisei.

Dica nº16: Não utilize fatos negativos ou irrelevantes.

Além de entusiasmo, a sua carta de admissão precisa ter positividade. Não foque em coisas negativas do seu passado como o porquê de você ter largado aquele curso, ou como você sofreu bullying na escola. Você quer impressionar o seu tutor e não fazê-lo ter dó de você. Além disso, não fale sobre coisas da sua vida que são irrelevantes. Isso aqui é uma carta de admissão e não uma auto-biografia, oras!

Dica nº17: E como fica o Brasil nessa história toda?

Não é para falar de samba, futebol e nossas belezas naturais, mas o seu tutor com certeza vai querer saber por que você decidiu sair do Brasil para fazer graduação e o que você vai fazer depois de estar com o diploma na mão. Essa última parte é importante. Muitos dizem que as universidades preferem quando o aluno diz que vai voltar ao Brasil, mas isso não é comprovado. O importante então é: se você estiver pensando em ficar no Reino Unido depois da graduação, diga como você pretende ajudar o seu país com o conhecimento adiquirido aqui. Por exemplo, você pode dizer que você vai incentivar seus amigos brasileiros a estudarem em outros países (ou no UK mesmo). Esse é só um exemplo para ilustrar, mas é fundamental mencionar o Brasil na sua carta.

brasil

Não se esqueça dele!

Dica nº18: Leia, releia e leia mais uma vez.

Escreva a sua carta num processador de texto, como o Word, antes de passá-la para o UCAS. E quando o fizer, eu não consigo nem expressar o quanto é importante reler e revisar a sua carta de admissão. Procure erros ortográficos, verifique se as frases fazem sentido, corrija o inglês. É importante também pedir para outra pessoa que saiba inglês ler a sua carta. Se isso não for possível, deixa a sua carta quietinha ali por alguns dias e depois volte e releia. Muitos erros só são percebidos depois uma refrescada na cabeça!

Dica nº19: Não traduza a sua carta e nem pensar em Google Translator!

Eu sei o quanto é tentador escrever sua carta todinha em português e depois passar pro Google Translator fazer todo o resto do trabalho pra você. Não funciona. Sério, não funciona mesmo! Escreva a sua carta em inglês e, se precisar, use o dicionário. Se você conhece uma pessoa fluente em inglês, peça para ela ler e te dar umas dicas. Só promete para mim que não vai usar o Google Translator!

Dica nº20: Termine com chave de ouro!

O último parágrafo da sua carta deve sim resumir o que foi dito, mas não só isso. Essa será a última impressão que o tutor terá de você, portanto seja conciso, direto e termine com uma frase marcante e que adicione algo a sua carta.

Se você quiser que a gente dê uma olhada na sua carta e te passe umas dicas, manda um e-mail pra gente: londresparaestudantes@hotmail.co.uk

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

11 coisas que meninas devem evitar na semana dos “bixos”

A famosa semaninha dos calouros na faculdade, aquela primeira semana de “interação” com os outros estudantes é conhecida não só aí no Brasil. Aqui nas universidades também ocorrem as brincadeiras e festinhas (não como no Brasil), mas deve-se tomar cuidado para não se empolgar demais.  O Telegraph Wonder Women tem alguns conselhos para as meninas:

1 . Brincadeiras como tomar bebida alcoólica e fazer confissões sexuais, há muitas mentiras.
Se você ainda não tinha ouvido falar do “Never Have I Ever”, anote:  começa com alguém dizendo “eu nunca fiz” acompanhado de um ato  e todo mundo que falar que fez o ato, bebe. Você ficará surpreso com a quantidade de pessoas que bebem por coisas que você nem sabia que existia. A maioria deles estão mentindo, mas você não precisa mentir. Não interessa a ninguém o que você já fez ou deixou de fazer, e as chances de metade deles estar mentindo é grande, tudo isso só para beber.

Screenshot 2013-11-14 at 01.16.45

2 . Você não precisa se ​​comportar como um menino para fazer amigos.
Você não tem que abandonar a sua personalidade normal e tornar-se um menino apenas para fazer amizade com os caras. As brincadeiras brutas, como beber cerveja num funil, podem parecer divertidas, mas só irão deixar você com ressaca, e  você terá que passar três anos fingindo que realmente gosta de assistir rugby.

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.16

3. Fazer parte de grupinhos vai parecer divertido no início…
Esta tradição americana bizarra que chegou até aqui, de se juntar a uma “fraternidade” ou um grupo que incentiva uma cerimônia de iniciação sexista e/ou humilhante não é uma ótima idéia. Pode parecer o auge do sucesso social ser convidado para participar da sociedade mais legal na semana de calouros, mas se eles estão tentando te deixar bêbada ou quase nua, você realmente quer passar os próximos anos cercada por essas pessoas? ( A resposta é não).

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.21

4 . Por favor, fique longe de todos os concursos de beleza, principalmente os que exigem que a vencedora fique nua.
Entrar no concurso da Miss Universidade pode parecer uma boa idéia na hora, mas isso vai voltar para assombrá-la na forma de vídeos no YouTube, fotos no Facebook, Instagram, tweets e tudo aquilo que tiver sido inventado. Se você ainda estiver determinada a ser Miss Uni 2014, proceda com cautela e não comemore tirando suas roupas!

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.30

5. Esteja ciente sobre as datas de entrega de trabalhos – No panic!
Uma semana antes de entregar a sua dissertação, alguém vai te dizer: “Eu não acredito que você  ainda não começou!” Outros inevitavelmente irão competir, mostrando o quão pouco eles fizeram. Principalmente aqueles que já escreveram a dissertação de todo o curso. Não caia na armadilha de achar que eles estão sendo honestos, porque eles não estão e você vai acabar sendo a única pessoa que ainda não começou sua dissertação. O café é o seu melhor amigo!

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.35

6. Namoro – casais “instantâneos” são metidos, chatos e falsos.
Na semana dos calouros, noite de bebedeira entre dois estudantes vai se transformar em uma relacionamento sério. No começo, você vai ver todos dizendo que nunca vai durar, mas depois eles vão morar juntos e começar a escolher as mesmas matérias pra passar mais tempo juntos. Você também provavelmente vai começar a planejar o que vestir para o casamento deles. Se você é solteira ou raramente vê o seu parceiro, não desanime pelo casal “instantâneo” – isto não é uma representação certa de um relacionamento normal. Fato.

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.40

7. Não se torne a “chata que viajou durante o gap year”.
Se você foi uma das poucas sortudas escolhidas para estudar por um ano em outro país, você provavelmente teve uma experiência incrível . Agora você tem inúmeras histórias para contar sobre encontros românticos em outro país, a comida na Índia e tudo mais. Infelizmente, muitos não vão querer ouvir suas histórias – principalmente se eles passaram o verão trabalhando em um Starbucks. Mantenha as suas histórias para poucos para evitar tornar-se “a garota gap year”.

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.45

8. Deixar a porta do seu quarto aberta tem as suas desvantagens.
A cultura de trancar as portas do seu quarto é mais complicada do que você imagina. Deixando a porta aberta, você estará convidando uma série de pessoas em seu quarto, o que lhe proporcionará vários amigos. Em contrapartida, você pode ver o seu quarto se tornar o point dos entediados e solitários que vagam pelos corredores enquanto você está estudando. Encontre um meio-termo e tome cuidado com os brincalhões aproveitando a política das portas abertas.

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.49

9. Decisões na casa são políticas, mas vá com calma.
Assim que termina a semana dos “bixos”, já começa aquela conversa na casa: “Com quem você vai morar no segundo ano?”. Será o tema por algumas semanas, mas outubro é muito cedo para começar a discutir isso. Novembro então… Ignore as histórias de terror de que você não vai encontrar ninguém para morar junto ou um lugar para ficar. Calma, é só esperar até que você realmente saiba quem são seus amigos .

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.54

10. Festas à fantasia acontecerão só em alguns dias. Então, cuidado com roupas curtas.
Por alguma razão, fantasias tornaram-se sinônimo de “experiência clássica da universidade”. Na Primark (uma loja aqui que tem roupas super baratas), as vendas crescem todo mês de setembro graças a estudantes interessados ​​num look para as festas temáticas de anos 80 ou 90, ou Halloween. Porém, não se sinta obrigada a imitar as Meninas Malvadas na universidade com trajes minúsculos. Mais uma vez , as fotos irão voltar para te assombrar…

Screenshot 2013-11-14 at 01.17.58

11. Se agasalhe mais.
Semana dos “bixos” com gripe não é uma boa. E pode acabar com os seus dias, porque você vai estar de ressaca e vai achar que está mais quente. Aí, provavelmente você irá pensar que está tudo bem em sair sem um casaco. Apesar da sua temperatura corporal estar elevada, este é realmente o momento de investir em um casaco. Você também vai querer sair à noite pra balada sem casaco só para não ter que desembolsar dinheiro na chapelaria. Não faça isso. Leve o casaco e pague para guardá-lo.

Screenshot 2013-11-14 at 01.18.04

Fonte: The Telegraph

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Os 10 cursos mais estranhos do Reino Unido

Uma das grandes vantagens de se estudar no Reino Unido está na grande variedade de cursos que abrangem áreas consideradas, digamos, “pouco profissionais”no Brasil. Alguns combinam dois cursos diferentes, já outros são apenas estranhos mesmo A revista britânica Which? fez uma lista dos 10 cursos mais estranhos das universidades inglesas. Qual você faria?

Prática em Teatro (marionetes) – Central School of Speech and Drama

Um dos cursos mais competitivos da CSSD, a especialização em marionetes dá a oportunidade de criar e usar bonecos de marionete de vários estilos. O curso conta com profissionais da área e possui links com empresas especializadas em marionetes, o que aumenta bastante as chances de emprego depois da graduação.

Exemplo de Matérias: Animação e Manipulação; Fabricação de Marionetes; Trabalho de Voz e Preparação para Show Solo.

Hacking Ético – University of Abertay Dundee

Este curso de nome intrigante ensina tudo sobre as últimas ferramentas e técnicas para invadir servidores, roubar informações e fazer controle remoto de outros computadores. Para justificar a razão de ser do curso, a universidade usa a máxima do “é necessário um ladrão para pegar outro ladrão”. Tudo é ensinado para que os alunos saibam como funcionam as falhas de segurança – e como impedí-las.

Exemplos de Matérias: Sistemas de Internet Dinâmicos; Forense Digital; Criptografia.

Administração de Spa Internacional – University of Derby

O curso da universidade de Derby ensina seus alunos não só a administrar um Spa mas também sobre terapia e ciências. Existe a opção de tirar um ano de experiência profissional, mas os alunos podem também ganhar experiência no Spa at the Dome, instalado dentro da universidade.

Exemplos de Matérias: Técnicas de Massagem; Administração Estratégica; Nutrição Balanceada e Culinária de Spa.

Estudos de Vikings – University College London

O curso da universidade londrina aprofunda os estudos da Era dos Vikings, incluindo línguas escandinavas, literatura nórdica e história medieval. O mais legal é que, no terceiro ano, os alunos podem escolher fazer um intercâmbio para uma universidade da Dinamarca, Noruega ou Suécia.

Exemplos de Matérias: Cinema Nórdico, Narrativas de Mestres e Escravos, Mitologia e Religião na Escandinávia Medieval.

Fermentação e Destilação – Heriot-Watt University

O boêmio curso da Universidade de Heriot-Watt ensina tudo sobre a indústria de destilação e fermentação e até conta com sua própria fábrica, onde os alunos aprendem sobre os processos de maltagem, fermentação, infusão e destilação. Se pode experimentar depois, aí eu não sei.

Exemplo de Matérias: Maturação de Cerveja, Tecnologia de Embalagem, Aspectos Comerciais em Fermentação e Destilação.

Administração Aplicada em Golfe – University of Birmingham

O curso é uma parceria entre a Universidade de Birmingham e a PGA (Professional Golfers’ Association) e dá uma base teórica e prática para os alunos, que poderão também fazer parte da PGA e representar Birmingham em campeonatos de golfe.

Exemplos de Matéria: Psicologia do Golfe, Ciência do Treinamento, Performance Financeira.

Psicologia Equestre & Ciência do Esporte – Nottingham Trent University

O foco do curso da NTU é a relação entre humanos e cavalos, com aulas em um campus rural com mais de 200 hectares. Acho que não envolve cavalos em divãs, se é isso que você pensou.

Exemplos de Matérias: Ciência da Equitação, Performance de Equitador, Terapias Assistidas de Equinos.

Administração de Cruzeiro – Plymouth University

Situado na cidade litorânea de Plymouth, o curso abrange técnicas de hotelaria para cruzeiros e inclui um ano de experiência profissional na área.

Exemplos de Matérias: Operações em Cruseiros, Operações de Comida e Bebida, Dinâmicas em Hotelaria.

Educação em Aventura – University of Chichester

O curso ajuda os estudantes a se familiarizar com o ramo da aventura, incluindo matérias teóricas e práticas sobre atividades ao ar livre, para que eles se tornem facilitadores desses esportes.

Exemplos de Matérias: Filosofia da Educação em Aventura, Meteorologia Aplicada, Videografia de Esportes de Aventura.

Antes de apresentar o último curso, já vou avisando que a vontade de aplicar vai ser grande, mas segure-se (ou não)!

Estudos em Harry Potter – Durham University

Não é propriamente um curso, mas a Durnham University oferece módulos que contextualizam o fenômeno Harry Potter socialmente, culturalmente e educiacionalmente, e estuda a sua importância.

Exemplos de Matérias (preparem-se!): Grifinória e Sonserina: preconceito e intolerância nas salas de aula; Bem-vindos a Hogwarts: a mercantilização da educação, anarquia e rebelião de Tom Brown a Harry Potter.

Fonte e foto: Which?

E aí, qual você faria?

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

QUERO ESTUDAR EM LONDRES!

cropped-screenshot-2013-11-02-at-16-34-291.png

Quero aventura, quero experiência, quero conhecer gente diferente, aprender outras      línguas, outras culturas, quero viajar, ter mais conhecimento, aprimorar meu currículo  e me destacar na área de trabalho… eu QUERO ESTUDAR EM LONDRES!!!

Se é isso mesmo o que você quer, então você esta no blog certo! Aqui você vai encontrar o nosso guia “QUERO ESTUDAR EM LONDRES” com tudo o que você precisa saber sobre como aplicar para uma universidade britânica, o processo de aplicação, como é o sistema de  imigração, tirar visto, quanto dinheiro você precisa ter entre outras dicas como: a viagem, onde morar, o que fazer e muito mais!

Embarque com a gente nesse blog e explore o mundo londrino, faça comentários, compartilhe e tire suas duvidas.

Esperamos que gostem e façam um bom proveito do nosso guia! Enjoy it!

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized